sábado, 26 de março de 2016

DOENÇAS FÚNGICAS EM HORTALIÇAS



DOENÇAS FÚNGICAS EM HORTALIÇAS
Em todo o mundo, as alternarioses estão entre as mais comuns doenças fúngicas em hortaliças. Causadas por fungos do gênero Alternaria caracterizam-se por afetar plântulas, folhas, caules, hastes, flores e frutos de várias hortaliças tais como. Em função da cultura que afeta podem apresentar diferentes nomenclaturas como “pinta preta” para tomate, batata e pimentão; “mancha de alternaria em geral; “mancha púrpura” para queima das folhas para
Batata
Folhas, pecíolos, hastes e tubérculo
Tomate
Folhas, pecíolos, caules e frutos
jiló, beringela, pimentão
Folhas
repolho, couve chinesa,couve flor,
couve de Bruxelas, couve, brócolis e nabo
Folhas
melão, melancia, abóbora, pepino, maxixe e chuchu
Folhas e frutos (melão)
alho, cebola, alho porró
Folhas, inflorescência
cenoura, aipo, salsa
Folhas, inflorescência
alface, escarola
Folhas
Tomate
Folhas, caules e frutos
salsa, coentro
Folhas
 Adubação equilibrada
          Geralmente, as alternarioses aparece quando acontece longos períodos de umidades e altas temperaturas e são mais severas em plantas mal nutridas e estressadas. Se recomenda correção do solo e a pratica de adubação equilibrada com base em análise prévia do mesmo, bem como o uso de matéria orgânica, ou adubação verde para a obtenção de plantas vigorosas. O uso com critério de nitrogênio, fósforo e magnésio pode aumentar o vigor das plantas, reduzindo assim a severidade da doença
O solo é cheio de cargas negativas e positivas se não avesse esse equilíbrio a terra (solo) assim que você pisassem daria um enorme choque  se você não tem feito um análise do solo pode-se colocar ate 200 gramas de calcário em um metro quadrado e o suficiente  Calcário serve para tirar acidez do solo, acidez e causado pelos hidrogênios com isso os outros nutrientes ficam preso ao solo. Preso a parte insolúvel a planta não consegue absorver  mais quando se coloca calcário além de liberar cálcio e magnésio ele faz com que o hidrogênio seja exterminado ele faz uma reação por causa do bicabornato de cálcio,                                                                                                                         

sexta-feira, 25 de março de 2016

UMA NOVA TECNICA PARA CONSTRUÇÃO DE CISTERNA PARA CAPTAÇÃO DE AGUA DAS CHUVAS

TECNOLOGIA DE CAPTAÇÃO E ARMAZENAMENTO DE AGUA TRANSFORMA NOSSO SEMIÁRIDO
 
Se uma pessoa usar um GPS (satélite) e abrir o mapa daqui, ela vai ver que está cheio de pontos brancos e verdes. Esses pontos são plantações e cisternas no meio do Semiárido. Isso só foi possível por causa das política construida a parti do próprio conhecimento das comunidades", atesta o agricultor familiar Abelmanto Carneiro de Oliveira, de 42 anos, em depoimento ao Portal Brasil. Morador da comunidade Mucambo de Riachão do Jacuípe, na Bahia, Abelmanto afirma que a construção das cisternas mudou a rotina da região e a ajudou a reduzir o êxodo rural. "Vejo agricultores voltando para o campo com liberdade para trabalhar naquilo que mais gostam", diz ele. Casado e pai de uma filha, a propriedade foi contemplado com a construção de uma cisterna para produção alimentar em 2008, e hoje sendo construida uma outra para produção mais é de polpas. De lá para cá, apostou na diversificação. "Garanto uma alimentação saudável para minha família e vendo a produção excedente. Aqui eu planto cebolinha, alface, coentro, quiabo, beterraba, cenoura, melancia, manga, acerola... A lista é grande", brinca ele. A família também cria 53 cabras e ovelhas e 63 aves a propriedade hoje já esta sendo implantado matrizes caprinas de leite.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

DETOX É UMA BEBIDA DESINTOXICANTE QUE TEM A COUVE

Na moda entre os que se preocupam com a saúde, o suco detox é uma bebida desintoxicante que tem a couve (Brassica oleracea L. var. acephala) entre seus principais ingredientes. Triturada com frutas diversas, água de coco e/ou outros alimentos, a folhosa é a preferida na composição da receita saudável por contar com muitas vitaminas, minerais e a mais equilibrada quantidade de nutrientes entre as hortaliças.
Boa para refogados, recheios de tortas, sopas e também crua em saladas, a couve tem demanda no país inteiro. Com importante participação na elaboração do suco verde, que se torna cada vez mais popular entre a crescente população de brasileiros atentos a uma melhor qualidade de vida, sua procura está se ampliando no mercado.

Fácil de plantar e de baixo custo para a instalação de uma horta que, renda mensal de quem tem pouca experiência com plantios. Originária da costa do Mediterrâneo, seu cultivo ocorre há mais de dois milênios e hoje está espalhado pelo mundo.
inclusive, pode ser caseira, no fundo do quintal de residências, em vasos ou jardineiras, a couve também é uma ótima opção para complementar a
Da mesma espécie que o repolho, a couve-flor e o brócolis, a couve, por sua vez, é formada por folhas grandes e livres, que podem atingir de 60 centímetros a 1 metro. No varejo, é comum encontrar a versão lisa, a larga e na cor verde. Porém, há também cultivares crespas, estreitas, verde-escuras, verde-claras, roxas, rosadas, brancas ou esbranquiçadas. Pouco conhecida, existe ainda a couve ornamental (ou repolho
ornamental) de diferentes tonalidades e padrões, utilizada como folhagem de jardins e decoração de ambientes.
Embora seja uma planta herbácea de clima frio, a couve é resistente para se desenvolver em locais com temperatura acima dos 25 ºC. No entanto, em regiões quentes, a recomendação é cultivar a hortaliça durante o outono e o inverno e em área com parte sombreada. Sob calor acentuado, a qualidade das folhas fica prejudicada, com crescimento reduzido e aparência e sabor alterados. No momento da colheita, dê preferência para os horários de clima mais ameno, pois as folhas murcham rapidamente.
Colheitas constantes são necessárias, pois as plantas começam a invadir o espaço uma das outras e tendem a tombar. Não demore muito além do prazo, pois a hortaliça pode ficar amarga e endurecer. Para colher folhas individualmente, comece pelas externas e deixe alguns brotos.
MAOS À OBRA
>>> Início A couve-manteiga, de folhas verde-claras, lisas e arredondadas, é a variedade mais comum no mercado nacional. Contudo, para instalar um canteiro da hortaliça, escolha a que seja mais adequada para se desenvolver no clima da região do plantio.
>>> Ambiente Há cultivares de couve que toleram temperaturas altas, mas a preferência é pelo clima ameno ou frio, que permite plantio durante o ano inteiro. O desenvolvimento da hortaliça se dá melhor em locais com alta luminosidade, inclusive com incidência direta dos raios solares, porém, com sombreamento parcial.
>>> Propagação Por meio de sementes, a semeadura pode ser em sementeira ou em outro recipiente, com uso de substratos comerciais à base de casca de pínus ou terra peneirada. Use de duas a três sementes por célula a uma profundidade de cerca de 0,5 centímetro. Regue todos os dias. No desbaste, deixe uma planta após a germinação. Se a propagação for por mudas, use os rebentos que surgem de gemas axilares no caule principal de plantas adultas. Com 20 centímetros ou mais, retire-os principalmente da lateral da base da planta, enraizando-os nas mesmas condições e com iguais insumos utilizados nas sementes.
>>> Transplante Quando as mudas das sementeiras atingirem de quatro a seis folhas e, pelo menos, 10 centímetros de altura. Indica-se fazer o procedimento no fim da tarde ou em dias nublados e chuvosos. Em seguida, irrigue o solo.
>>> Plantio Sem que o solo fique encharcado, para evitar danos às raízes e o surgimento de doenças, mantenha-o sempre úmido. Por isso, o ideal é que o solo seja bem drenado, além de fértil, com boa disponibilidade de matéria orgânica e pH entre 6 e 7,5.
>>> Adubação O solo do canteiro deve ser bem preparado. Incorpore de 2 a 5 quilos por metro quadrado de esterco bovino curtido e adição de fertilizante químico tipo NPK, de acordo com a análise de solo.
>>> Espaçamento São necessários 15 centímetros para a couve crescer em um vaso de, no mínimo, 25 centímetros de diâmetro. No canteiro, calcule de acordo com a variedade e as condições de cultivo. Porém, em geral, o espaçamento é de 80 centímetros a 1 metro entre linhas e de 50 centímetros entre plantas.
>>> Cuidados Corte a ponta do caule principal para que a couve mantenha altura e tamanho adequados para o manuseio e a colheita, além de favorecer o desenvolvimento dos brotos laterais. Como medida sanitária, retire folhas descoloridas, murchas ou com sinais de ataques de pragas.
>>> Produção Varia de acordo com a propagação, mas produzem entre 4 e 5 quilos de folhas por ano por planta – cerca de 125 mil maços de 400 gramas por hectare em áreas comerciais. Mudas plantadas diretamente no canteiro têm folhas prontas em, aproximadamente, 50 dias. Já a couve oriunda de sementes somente após cerca de 90 dias. Faça a colheita de folhas com 20 a 40 centímetros de comprimento e de 20 a 25 centímetros de largura. 
RAIO X 
Solo: úmido, mas bem drenado, com pH entre 6 e 7,5
Clima: ameno ou frio Área mínima: pode ser cultivada, inclusive, em vasos
Colheita: cerca de 50 dias após o plantio de mudas e de 90 dias depois da semeadura
Custo: o preço das sementes varia de R$ 19, o equivalente a 10 gramas de uma variedade com cerca de 3 mil unidades, a R$ 25 o milheiro de um híbrido

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Criatividade e tecnologias alternativas garantem a produção sustentável na Bahia


   
Na comunidade Mucambo, a 16 km do município de Riachão do Jacuípe, no sertão da Bahia, o agricultor Abelmanto Carneiro de Oliveira usa de conhecimento e inovação para melhorar a qualidade de vida da família e tornar sua propriedade uma das mais produtivas mesmo durante a estiagem do semiárido nordestino e mais  visitada na Bahia,. Usando de observação, curiosidade e constante interesse em novos aprendizados, Abel, como é conhecido, incorporou muitas práticas agroecológicas que aprendeu na caminhada junto com o MOC, organização parceira da ActionAid na região. “Sempre participei dos cursos, reuniões, visitas de intercâmbios de experiências promovida pelo MOC, então hoje considero que minha propriedade é agroecológica ”, conta ele. Por conta de suas experimentações Abel tornou-se um exemplo na comunidade A captação e uso racional e diversificado da água é o que mais chama a atenção numa região de clima semiárido. Abel implementou cisternas de placa que captam água de chuva para consumo familiar; um barreiro, espécie de pequeno lago que abastece os animais e a produção; e uma barragem subterrânea, técnica de fixação da água no solo, que torna a terra mais propensa ao cultivo. Aproveitando a área da barragem subterrânea, ele diversifica a plantação. Milho e feijão, por exemplo, podem ser plantados junto com manga, goiaba é plantada junto à cereja, amora, groselha, folha de louro, café e outras, que são características de outras regiões e estão tendo sua produtividade testada pelo agricultor. Já para a irrigação da horta da família, Abel desenvolveu um sistema a partir de materiais
recicláveis, como canos de caneta, garrafa pet e mangueira, que borrifam a água para os canteiros de hortaliças Com esses métodos, a família de Abel atravessou os últimos dois anos e meio de severa estiagem sem problemas de abastecimento de água, ao contrário de outras famílias da região que não usam técnicas agroecológicas. No final de 2013, o estoque de água para consumo familiar era de aproximadamente 700 litros enquanto que o estoque para produção chegou a três milhões de litros. A família de Abel pôde ser solidária até fornecendo água para vizinhos em situação difícil. Uma das últimas tecnologias adotadas pela família foi   biodigestor, técnica que permite transformar o gás liberado pelo processo de fermentação das fezes de animais em gás utilizado na cozinha, o gás metano. Dessa forma, Abel proporciona a sua família uma energia reciclável e de muito baixo custo. “ Sempre quis fazer isso, mas não sabia como. Depois de uma visita de intercâmbio à comunidade de Pesqueira, em Pernambuco, vi como era feito e tomei a iniciativa. O biodigestor tem um monte de utilidades. Além de produzir gás, ele é biofertilizante ”,explica Abel.

sábado, 26 de setembro de 2015

SOBRE OS GRILOS DOMESTICOS OS (ACHETA DOMESTICUS)

 SOBRE OS GRILOS DOMESTICOS OS Acheta domesticus.
Em todo o mundo, existem cerca 
de 900 espécies de grilos. São insetos onívoros, terrestres e noturnos.
Onívoros são os animais que se alimentam de vegetais e animais. Portanto, possuem o organismo adaptado para digerir estes alimentos. A palavra deriva do latim, sendo que oní significa tudo e voros significa devorar.
Nutrição
O grilo sai em busca de alimento durante a noite, pois fica entocado durante o dia. Sua alimentação pode conter cereais, plantas, fungos, alimentos humanos tecidos de lã e restos de outros insetos
Reprodução
Os grilos se reproduzem com grande facilidade, gerando um número grande de filhotes. Cada fêmea coloca cerca de 50 a 100 ovos em substrato húmido durante seu período reprodutivo. constroem tocas ao chão cavando até meio metro de profundidade Os grilo são insetos ovíparo ou seja que põe ovos com metamorfose incompleta (não apresenta a fase de pupa).
Os ovos demoram entre 15 e 20 dias para eclodir, medem aproximadamente 2 mm, são razoavelmente translúcidos. A fêmea põe os ovos no chão durante o outono e as crias nascem na primavera seguinte. As ninfas (grilos jovens semelhantes aos adultos) sofrem de 5 a 7 mudas até se tornarem adultos (maturidade sexual), isso leva cerca de 60 dias. A maturidade sexual pode ser observada quando os machos começam cantar.  Os grilos machos cantam para atrair as fêmeas para a reprodução. Somente os machos cantam. O som é emitido a partir da fricção entre as suas asas e é chamado de estridulação. Na borda de suas asas existem pelos, alinhados como pentes. Em cada época do ano, um som peculiar é produzido.         
Curiosidade.                                                                                                                   Em alguns países os grilos são criados para serem vendidos como iguarias, animais de estimação e iscas para pescaria. Os grilos são animais asseados, fáceis de serem criados. 
Quem são os predadores naturais de grilos?                                São os lagartos, aranhas, sapos, aves em geral como pássaros e galinhas são predadores naturais de grilos;
·         Evite vaporizar o seu quintal/jardim com inseticida, pois ele é tóxico para os predadores de grilos. Você pode fazer armadilhas para captura-lo Coloque algumas colheres de melaço Grilos amam melaço

Evite colocar lâmpadas fortes Estes insetos são atraídos para as luzes. Se iluminar a sua casa à noite com lâmpadas fortes, você irá atraí-los.
·         Lâmpadas fracas, lâmpadas anti-insetos ou lâmpadas LED âmbar podem ser compradas em lojas de ferragens. Elas são projetadas para não atrair grilos e outros insetos.


·         Feche as persianas e cortinas durante a noite para que o brilho intenso de sua casa não chame a atenção dos grilos.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

RAÇÃO BALANCEADA CASEIRA - PARA AVES DE POSTURA - PROJETO VIDA DO SOLO.

  

Muitas vezes, as próprias galinhas procuram seu alimento. mas somente isso não é suficiente.Como não é suficiente também manter esses animais em regime fechado (presas) e fornecendo apenas um tipo de alimento, por exemplo, o milho.

     A alimentação dessas aves, principalmente as de postura, precisa de uma variação muito grande de alimento para que elas produzam. Quanto mais variada for a alimentação maior será sua produção de ovos e o rendimento de carcaça (carne)

     Se tem dificuldade de conseguir alimentos verdes na época da seca, o ideal é guarda-los no período chuvoso. podemos secar à sombra vários tipo de folhas como as folhas de andú, mandioca, confrei, leucena, feijão entre outras que você conhece aparentemente nutritiva que as aves gostam de comer, depois guardar essas folhas já secas (desidratadas), tipo feno ensacadas. E na época da seca moer e dar as aves, conforme a receita da ração caseira abaixo.

Que tipo de alimento as aves de postura precisam?

- Energia; encontrada no sorgo, no milho, na mandioca, na algaroba e na palma em farelo são as mais conhecidas 
- Gordura: encontrada no Girassol, coco, Licorir amêndoa
- Vitaminas: encontrada nas folhas verdes, restos de horta frutas e sementes.
- Proteínas encontradas nas sementes, leucena, confrei, insetos....
- Minerais: encontrados nas folhas, cal apagado, casca de ovos, ossos, leite desidratado pó de pedra (Calcário)  
- Antibióticos naturais: Angico, pau ferro alho...   
- estimulante: Semente de quiabo, semente de jatobá, de manga...

Preparo da ração caseira: Juntar tudo moer e misturar.

Para fazer 50 Kg da ração:

58% (29 Kg) de alimentos que contem energia.
25% (12,% Kg) de alimentos que contem Proteinas.
2% (1 Kg) de alimentos que contem gordura.
5% (2,5 Kg) de alimentos que contem Vitaminas e minerais.
5% (2,5 Kg) de alimentos que contem Calcio. 
5% (2,5 Kg) de alimentos que contem antibiótico Naturais e estimulante.