quinta-feira, 24 de novembro de 2016

FRUTAS, LEGUMES E VERDURAS CONGELADAS SÃO SAUDÁVEIS?

Frutas, legumes e verduras congelados são saudáveis? 
Geralmente Frutas e verduras encontradas no mercado são colhidas antes de chegar ao ponto de maturação. Isso significa que ao fazer a colheita elas não ficaram totalmente maduras, os agricultores evitam danos durante o transporte até os pontos de comercialização. E continuam perdendo nutrientes durante todo o tempo que passam na prateleira do supermercado, ou seja, até o momento de serem consumidos.
Se por um lado há um ganho na conservação dos alimentos, por outro eles não alcançam seu nível nutricional máximo pois são colhidos precocemente. É comum ouvir de alguns consumidores de falar que os alimentos congelados sofrem uma perda de qualidade e menor nível nutricional. A verdade é que não existem razões para que uma cenoura congelada seja menos nutritiva que uma fresca. Se as verduras e legumes passarem pelo processo seguindo os procedimentos recomendados pelas autoridades de vigilância alimentícia, também poderão conservar o sabor e a textura. Mas algo é real: qualquer processamento de alimento sempre faz com que ele sofra alguma alteração já que frutas legumes e verduras são alimentos vivos.
     O congelamento, por exemplo, pode levar à perda de algumas das qualidades organolépticas  como (cheiro, textura, sabor e cor). Mais as perdas serão mínimas se o processo for realizado de forma adequada. O que se recomenda é que as pessoas consumam alimentos frescos produzidos na região em que vivem sempre que possível. Se o acesso a produtos frescos – e maduros – colhidos localmente não é possível, é aí que os congelados surgem como uma boa alternativa.  
     Então, surge a técnica do Ultracongelamento - As frutas, verduras e legumes que serão congelados geralmente são colhidos em seu ponto certo de maturação. E passam pelo processo de forma quase imediata.

Antes são mergulhados rapidamente em água fervendo, que seja congelados o mais rapidamente possível a temperaturas que alcançam os 40 graus negativos, o que leva a uma maior conservação de sabor, textura, cor e cheiro. Com essa técnica, os micro-organismos potencialmente nocivos são mortos e a vida útil do alimento aumenta segundo especialistas. Além disso, continua com 100% de seu conteúdo nutricional.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIENTE: CONHEÇA A IMPORTANCIA DE CADA UM.

Fertilidade é a capacidade do solo de ceder nutrientes para as plantas. A fertilidade do solo pode ser dividida em quatro tipos:

a) Fertilidade Natural: É a fertilidade decorrente do processo de formação do solo: material de origem + ambiente + organismos + tempo. Fertilidade de um solo nunca trabalhado.
b) Fertilidade Atual: É a fertilidade do solo após a ação antrópica (do homem). Fertilidade após práticas de manejo que visam fornecer nutrientes para as culturas por meio de correção e adubação mineral ou orgânica.
c) Fertilidade Potencial: É a que pode se manifestar a partir de determinadas condições. Nesse caso, alguma característica do solo pode estar limitando a real capacidade do solo em ceder nutrientes para as plantas. Ex.: Solos ácidos.
d) Fertilidade Operacional: É a fertilidade estimada a partir da determinação dos teores de nutrientes no solo por determinados extratores químicos. Nem sempre a fertilidade operacional é exatamente a fertilidade natural ou a atual do solo. Elas se correlacionam, mas podem não ser exatamente iguais.

Para que as plantas se desenvolvam normalmente, alguns fatores são indispensáveis: temperatura, luz, ar, água, nutrientes, etc. Os nutrientes são elementos químicos essenciais ao desenvolvimento das plantas. Carbono (C), hidrogênio (H) e oxigênio (O) são elementos essenciais para as plantas, constituindo 90 a 96 % dos tecidos vegetais. Entretanto, não são considerados no estudo da fertilidade do solo, pois são, prioritariamente, fornecidos pelo ar e pela água. Para a fertilidade do solo os nutrientes são classificados como:
a) Macronutrientes primários: nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K).
b) Macronutrientes secundários: cálcio (Ca), Magnésio (Mg) e enxofre (S).
c) Micronutrientes: boro (B), ferro (Fe), zinco (Zn), manganês (Mn), cobre (Cu), molibdênio (Mo) e cloro (Cl).
Os nutrientes absorvidos em grandes quantidades pelas culturas são considerados macronutrientes. Aqueles absorvidos em menores quantidades, são considerados micronutrientes. No entanto, todos são essenciais e a deficiência de apenas um deles, pode prejudicar o desenvolvimento normal das culturas e, consequentemente, sua produção.

A subdivisão entre macronutrientes primários e secundários é apenas uma questão de marketing industrial, dado o advento das formulações N-P-K. Mas, não há qualquer relação com a importância dos nutrientes, uma vez que todos são essenciais e absorvidos em grandes quantidades.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

DIETA ALIMENTAR DE RUMINANTE UTILIZANDO PALMA COMO PRINCIPAL NUTRIENTE.

NO INVERNO UM PERÍODO CHUVOSO SÓ QUE JÁ ESTA CHEGANDO A RETA  FINAL; 
Estamos aproximando de uma temporada com menos disponibilidade de formação de forragem, pouco alimentos disponível para nosso rebanho bovinos caprinos e ovinos, aproximando de um período um clima mais próximo de verão que é a Primavera, as chuvas vão diminuir a temperatura vai se elevar e alguns agricultores já usando a reserva estratégia disponível na propriedade, ou seja, o quintal de palma, isso nos traz uma preocupação justamente da forma de que muitos agricultores fornecem essa reserva essa palma ao seu rebanho, e hoje vamos trabalhar uma dieta alimentar para ruminante fornecendo palma e balanceando o índice de matéria seca para uma boa digestibilidade. Vamos começar trabalhar pela dieta de uma Cabra ou uma Ovelha ela precisa de no mínimo de 3% de matéria seca dentro de sua dieta alimentar, então, vamos trabalhar a possibilidade de uma cabra ou de uma ovelha pesando 50kg de peso vivo:

Uma Cabra ou uma Ovelha de 50kg de P.V ela precisaria ingerir em media 16kg de palma inatura para atender sua necessidade de M.S que é de 1,5/diário,  isso é muito volume pra um animal de pequeno porte seria impossível, geralmente se fornece uma media de 6,5 a 10 kg de palma inatura/dia isso só fornecera 650g a 1 kg de matéria seca, e um animal de grande porte uma vaca, que essa vaca vamos considerar que ela possui 450 quilos de P.V que é uma unidade animal (U.A) e ela precisa de no mínimo de 3% de matéria seca dentro de sua dieta alimentar, então, 450x3%= 13,5 de matéria seca necessária, fornecendo palma inatura ela precisaria de no mínimo 135 kg diário para alcançar essa porcentagem de matéria seca isso seria impossível

Geralmente fornecemos uma media de 30 a 40 Kg de palma dia/vaca, se essa palma tem 10% de matéria seca isso teria apenas 3 a 4 kg dos 30 ou 40 kg de palma inatura fornecida então precisaria de você fornecer mais 4,900 de Silagem de milho ou capim Buffel senão 5,100 kg de capim elefante. Mais 1% de concentrado que chega a 4/500 Kg Isso para bovino.  

quarta-feira, 15 de junho de 2016

ALTERNATIVA DE CONTROLE DE PULGÕES NAS HORTALIÇAS COM RECEITAS AGROECOLOGICA



Sei que muita gente esta se perguntando e gostaria de fazer a mesma pergunta. Como acabar com os pulgões que aparecem nas couves de minha horta?

Vou começar com método mais fácil e simples.
 Se for em uma área pequena, com poucas plantas, a forma mais eficaz para eliminar pulgões é a catação manual ou seja o controle mecânico. Basta uma escova de dente, passar essa escova que pode ser usada na parte inferior das folhas mais nova, local preferido desses insetos (praga), ou no local onde se encontra a maior concentração. Para garantir que os pulgões não voltem, escove para dentro de um recipiente e elimine depois com álcool, por exemplo.  
Atenção, se o número de plantas for maior, é possível utilizar alguns métodos naturais. Faça um preparado com um quilo de folhas de confrei triturado no liquidificador com água. Acrescente mais 10 litros de água e aplique periodicamente nas plantas.
Veja como preparar a receita caseira que combate essas pestes com um método orgânico e que você mesmo possa preparar. É natural e econômica!
Couve com Pulgão
Você vai precisar de:
100 g de cebolas 
02 litros de água
Modo de preparo:      
Corte as cebolas em quatro partes 
 Coloque em uma panela grande e cubra com a água;   
 Leve ao fogo brando e deixe cozinhar por trinta minutos;   
 Espere amornar, coe e guarde a mistura em um borrifador. 
 Forma de aplicação 
 Com a ajuda do borrifador, aplique com esse borrifador o preparado de cebola pelas plantas na horta, principalmente naquelas mais atingidas como nos refere aos pulgões. Repita essa aplicação a cada quinze dias para acabar definitivamente com os ácaros, pulgões, lagartas, mineiros das folhas, mosca branca e outros bichinhos que danificam a horta.                              
Outra alternativa, é deixar curtindo por 10 dias uma mistura de um quilo de cebola cortada com 10 litros de água. Em seguida, separe um litro do preparado e junte a mais três litros de água para pulverização.  
Outro método que estou testando é um produto conhecido por Ácido pirolenhoso ou extrato pirolenhoso (que é um produto produzido através da queima de madeira, que sai um liquido junto com essa fumaça aquecida (vapor)
Então, Diluir 5ml desse extrato pirolenhoso  (2 colheres de chá) por cada litro de água e colocar num pulverizador.   É indicado no combate das lagartas em geral,  nematóides, aquela podridão mole (erwinia), percevejos, trips, traça das crucíferas, gorgulho, ácaros ,moscas, pulgões, gafanhotos , brocas do tomateiro, broca do café, bicudo do algodoeiro, cigarrinha da cana e pastagem, mosca das frutas, cochonilhas etc...

sábado, 14 de maio de 2016

Nematóide (Popular murchadeira)


Nome Popular: Nematóide
Nome Científico: Meloidogyne spPratylenchus spRadopholus similisAphelenchoides sp
Partes Afetadas: Folhas, flores, caule, raízes, tubérculos e bulbos
Sintomas: Tamanho reduzido de órgãos vegetais, necrose de folhas, raízes e flores, bulbos e tubérculos mal formados. 
Os nematóides que parasitam plantas são encontrados nas raízes e no solo. Os danos causados pelos nematóides são principalmente: redução no desenvolvimento das plantas que ficam com todos os órgão com tamanho reduzido, necrose nas folhas e raízes, tubérculos e bulbos mal formados, coloração anormal em folhas e flores

Os nematóides parasitas de plantas mais comuns são: Meloidogyne spPratylenchus spRadopholus similis e Aphelenchoides sp                                       
Os nematóides não têm grande mobilidade, movimentando-se alguns poucos metros durante seu ciclo de vida. As formas mais comuns de disseminação a longas distâncias são: erosão de solos pela água da chuva, comercialização de substrato ou vegetais contaminados, descarte de substratos contaminados. O controle preventivo certamente é o mais eficaz e econômico contra esta praga. O uso de substrato livre de nematóides, bem como aquisição de plantas sadias, destruição de restos de plantas infectadas. Em áreas maiores como jardins, podem-se cultivar plantas antagônicas aos nematóides como Crotalárias, que tem potencial uso ornamental e/ou Cravo de Defunto Tagetes sp, que além de serem lindas ornamentais, liberam substâncias nematicidas nos substratos. Ainda, a falta de umidade interrompe o ciclo da praga, de forma que secar ao sol o substrato é uma eficaz medida de controle.  

Inseticida de Cravo de Defunto   
 Ingredientes: 100 gramas de ramos e folhas, 100 ml de acetona, 2 litros de álcool.  Modo de preparar: picar bem miudinho os ramos e folhas e juntar a acetona. Deixar repousar por 24 horas. Depois juntar essa porção a 2 litro de álcool.  Modo de usar: para cada litro desta solução usar 10 litros de água e pulverizar sobre o solo. 
Outro modo: plantar o cravo de defunto em forma de bordadura ao redor da horta. Esta prática reduz em 90% a infestação de nematóides.  Para prevenir nematóides: faça sempre rotação de culturas, intercalando com a Crotalária ou Cravo de Defunto. Os nematóide são sensíveis a uma série de fungos e bactérias, então uma terra bem adubada de maneira orgânica com o uso de húmus de minhoca, composto orgânico e cobertura de palhada criam o ambiente perfeito para estes fungos e bactérias façam o controle dos nematóides. Uma terra onde é usado herbicidas como (Rondap ou mata-mato), e a adubação é feita de maneira química (NPK ou uréia), e é praticado a monocultura, os nematóides desenvolvem tranquilamente.
                                                                    
Fontes de pesquisa: O livro “Alternativas Ecológicas para Prevenção e Controle de Pragas e Doenças” de Inês Burg e Paulo Mayer. Fonte da foto e parte do texto