quarta-feira, 15 de junho de 2016

ALTERNATIVA DE CONTROLE DE PULGÕES NAS HORTALIÇAS COM RECEITAS AGROECOLOGICA



Sei que muita gente esta se perguntando e gostaria de fazer a mesma pergunta. Como acabar com os pulgões que aparecem nas couves de minha horta?

Vou começar com método mais fácil e simples.
 Se for em uma área pequena, com poucas plantas, a forma mais eficaz para eliminar pulgões é a catação manual ou seja o controle mecânico. Basta uma escova de dente, passar essa escova que pode ser usada na parte inferior das folhas mais nova, local preferido desses insetos (praga), ou no local onde se encontra a maior concentração. Para garantir que os pulgões não voltem, escove para dentro de um recipiente e elimine depois com álcool, por exemplo.  
Atenção, se o número de plantas for maior, é possível utilizar alguns métodos naturais. Faça um preparado com um quilo de folhas de confrei triturado no liquidificador com água. Acrescente mais 10 litros de água e aplique periodicamente nas plantas.
Veja como preparar a receita caseira que combate essas pestes com um método orgânico e que você mesmo possa preparar. É natural e econômica!
Couve com Pulgão
Você vai precisar de:
100 g de cebolas 
02 litros de água
Modo de preparo:      
Corte as cebolas em quatro partes 
 Coloque em uma panela grande e cubra com a água;   
 Leve ao fogo brando e deixe cozinhar por trinta minutos;   
 Espere amornar, coe e guarde a mistura em um borrifador. 
 Forma de aplicação 
 Com a ajuda do borrifador, aplique com esse borrifador o preparado de cebola pelas plantas na horta, principalmente naquelas mais atingidas como nos refere aos pulgões. Repita essa aplicação a cada quinze dias para acabar definitivamente com os ácaros, pulgões, lagartas, mineiros das folhas, mosca branca e outros bichinhos que danificam a horta.                              
Outra alternativa, é deixar curtindo por 10 dias uma mistura de um quilo de cebola cortada com 10 litros de água. Em seguida, separe um litro do preparado e junte a mais três litros de água para pulverização.  
Outro método que estou testando é um produto conhecido por Ácido pirolenhoso ou extrato pirolenhoso (que é um produto produzido através da queima de madeira, que sai um liquido junto com essa fumaça aquecida (vapor)
Então, Diluir 5ml desse extrato pirolenhoso  (2 colheres de chá) por cada litro de água e colocar num pulverizador.   É indicado no combate das lagartas em geral,  nematóides, aquela podridão mole (erwinia), percevejos, trips, traça das crucíferas, gorgulho, ácaros ,moscas, pulgões, gafanhotos , brocas do tomateiro, broca do café, bicudo do algodoeiro, cigarrinha da cana e pastagem, mosca das frutas, cochonilhas etc...

sábado, 14 de maio de 2016

Nematóide (Popular murchadeira)


Nome Popular: Nematóide
Nome Científico: Meloidogyne spPratylenchus spRadopholus similisAphelenchoides sp
Partes Afetadas: Folhas, flores, caule, raízes, tubérculos e bulbos
Sintomas: Tamanho reduzido de órgãos vegetais, necrose de folhas, raízes e flores, bulbos e tubérculos mal formados. 
Os nematóides que parasitam plantas são encontrados nas raízes e no solo. Os danos causados pelos nematóides são principalmente: redução no desenvolvimento das plantas que ficam com todos os órgão com tamanho reduzido, necrose nas folhas e raízes, tubérculos e bulbos mal formados, coloração anormal em folhas e flores

Os nematóides parasitas de plantas mais comuns são: Meloidogyne spPratylenchus spRadopholus similis e Aphelenchoides sp                                       
Os nematóides não têm grande mobilidade, movimentando-se alguns poucos metros durante seu ciclo de vida. As formas mais comuns de disseminação a longas distâncias são: erosão de solos pela água da chuva, comercialização de substrato ou vegetais contaminados, descarte de substratos contaminados. O controle preventivo certamente é o mais eficaz e econômico contra esta praga. O uso de substrato livre de nematóides, bem como aquisição de plantas sadias, destruição de restos de plantas infectadas. Em áreas maiores como jardins, podem-se cultivar plantas antagônicas aos nematóides como Crotalárias, que tem potencial uso ornamental e/ou Cravo de Defunto Tagetes sp, que além de serem lindas ornamentais, liberam substâncias nematicidas nos substratos. Ainda, a falta de umidade interrompe o ciclo da praga, de forma que secar ao sol o substrato é uma eficaz medida de controle.  

Inseticida de Cravo de Defunto   
 Ingredientes: 100 gramas de ramos e folhas, 100 ml de acetona, 2 litros de álcool.  Modo de preparar: picar bem miudinho os ramos e folhas e juntar a acetona. Deixar repousar por 24 horas. Depois juntar essa porção a 2 litro de álcool.  Modo de usar: para cada litro desta solução usar 10 litros de água e pulverizar sobre o solo. 
Outro modo: plantar o cravo de defunto em forma de bordadura ao redor da horta. Esta prática reduz em 90% a infestação de nematóides.  Para prevenir nematóides: faça sempre rotação de culturas, intercalando com a Crotalária ou Cravo de Defunto. Os nematóide são sensíveis a uma série de fungos e bactérias, então uma terra bem adubada de maneira orgânica com o uso de húmus de minhoca, composto orgânico e cobertura de palhada criam o ambiente perfeito para estes fungos e bactérias façam o controle dos nematóides. Uma terra onde é usado herbicidas como (Rondap ou mata-mato), e a adubação é feita de maneira química (NPK ou uréia), e é praticado a monocultura, os nematóides desenvolvem tranquilamente.
                                                                    
Fontes de pesquisa: O livro “Alternativas Ecológicas para Prevenção e Controle de Pragas e Doenças” de Inês Burg e Paulo Mayer. Fonte da foto e parte do texto

terça-feira, 10 de maio de 2016

O INVERNO DE 2016 PROMETE, DENTRO DA EXPERIÊNCIA ADIQUERIDA PELO PROJETO GERA UMA GRANDE EXPECTATIVAS QUE TEREMOS BASTANTES VHUVAS;





O inverno promete, dentro de minhas expectativas teremos bastantes chuvas
 por meio da Natureza e outras observações, esses são os sinais exemplo; as chuvas de verão vieram constante e não deram continuidade... O umbuzeiro permanece com as folhas intacta e o Juá seguraram sua produção.
Pergunta -- Como surgiu a previsão tempo?   
(As primeiras pistas foram);   
Temperaturas; quando a evaporação é causada pelo calor do sol e empurrado pelo vento. 
Umidade relativa do ar; 
 Vento como a direção e a velocidade 
 A pressão atmosférica (uma baixa pressão atmosférica é indício de que uma tempestade está por vir). 
Visão do espaço. 
São Várias observações e Fórmula matemáticas.

Bom! 
Ai vem a previsão popular, são as observações  da natureza, ou seja, do comportamento dos animais e plantas e dos astros tomando como referência. assim fazendo uma boa leitura, essa reflexão e descrição, percebemos assim a provável mudança de tempo das estações do ano, isso serve como uma necessidade para a sociedade se organizar, precisamos chamar a atenção para esses fatores.    
SERÁ QUE FUNCIONA?

FORMAS INUSITADAS DE ADIVINHAR O CLIMA    
A leitura da linguagem e observatório das nuvens  do comportamento dos animais e plantas como florações, disposições e fecundidades dos formigueiros, canto temporal das aves, interpretação da posição dos astros são os caminhos de previsões de tempo

De olho na lua -  a estação será chuvosa quando a primeira lua cheia de janeiro sair vermelha por detrás de uma barra de nuvens.
Observando os animais - Em 2004, nenhuma tecnologia evitou as 226 mil mortes causadas pelo tsunami na Ásia. Seis tribos, porém, escaparam após perceber mudanças no canto de pássaros e na conduta de animais marinhos.
Orelhas de burro - O filósofo grego Teofrasto tinha ideias um tanto esquisitas. No Livro dos Sinais, ele escreveu sobre maneiras de prever a chuva. Dizia ele que, quando um burro abanava as orelhas, era sinal de tempestade.
                                                                                                                                      

sábado, 26 de março de 2016

DOENÇAS FÚNGICAS EM HORTALIÇAS



DOENÇAS FÚNGICAS EM HORTALIÇAS
Em todo o mundo, as alternarioses estão entre as mais comuns doenças fúngicas em hortaliças. Causadas por fungos do gênero Alternaria caracterizam-se por afetar plântulas, folhas, caules, hastes, flores e frutos de várias hortaliças tais como. Em função da cultura que afeta podem apresentar diferentes nomenclaturas como “pinta preta” para tomate, batata e pimentão; “mancha de alternaria em geral; “mancha púrpura” para queima das folhas para
Batata
Folhas, pecíolos, hastes e tubérculo
Tomate
Folhas, pecíolos, caules e frutos
jiló, beringela, pimentão
Folhas
repolho, couve chinesa,couve flor,
couve de Bruxelas, couve, brócolis e nabo
Folhas
melão, melancia, abóbora, pepino, maxixe e chuchu
Folhas e frutos (melão)
alho, cebola, alho porró
Folhas, inflorescência
cenoura, aipo, salsa
Folhas, inflorescência
alface, escarola
Folhas
Tomate
Folhas, caules e frutos
salsa, coentro
Folhas
 Adubação equilibrada
          Geralmente, as alternarioses aparece quando acontece longos períodos de umidades e altas temperaturas e são mais severas em plantas mal nutridas e estressadas. Se recomenda correção do solo e a pratica de adubação equilibrada com base em análise prévia do mesmo, bem como o uso de matéria orgânica, ou adubação verde para a obtenção de plantas vigorosas. O uso com critério de nitrogênio, fósforo e magnésio pode aumentar o vigor das plantas, reduzindo assim a severidade da doença
O solo é cheio de cargas negativas e positivas se não avesse esse equilíbrio a terra (solo) assim que você pisassem daria um enorme choque  se você não tem feito um análise do solo pode-se colocar ate 200 gramas de calcário em um metro quadrado e o suficiente  Calcário serve para tirar acidez do solo, acidez e causado pelos hidrogênios com isso os outros nutrientes ficam preso ao solo. Preso a parte insolúvel a planta não consegue absorver  mais quando se coloca calcário além de liberar cálcio e magnésio ele faz com que o hidrogênio seja exterminado ele faz uma reação por causa do bicabornato de cálcio,